Papo de Fotógrafo Podcast

Menu
Papo de Fotografo - Homenagem

Somos todos Riguetti!

1 de fevereiro de 2016
riguetti2

Olá pessoal!

Talvez esse seja o primeiro post no site do Papo de Fotógrafo que eu não gostaria de escrever. Na verdade não queríamos que fosse escrito. Não mesmo!

Na última quinta-feira, recebemos uma notícia muito triste, o falecimento de um amigo muito próximo, o fotógrafo Guilherme Riguetti.

Quem o acompanhava nas redes sociais, sabe que nas últimas semanas ele lutou contra uma grave doença, uma bactéria que se alojou no coração, e apesar do tratamento, infelizmente, algumas complicações o levaram para o lado de Deus. Essa foi a escolha Dele!

O que nos resta é seu legado, seus ensinamentos, suas lições de vida.

1270407_10208121933106958_333842326973148531_o

Conheci o Guilherme em um workshop que ele ministrou em Campinas, eu estava praticamente começando minha carreira de fotógrafo, enquanto ele já era uma grande referência na fotografia de casamento da região. Desde o primeiro contato, já sabia que poderíamos ser grandes amigos, mas nunca imaginei que pudesse dividir a sua amizade por quase 6 anos.

Perdi as contas de quantos casamentos fizemos juntos, quantas histórias contamos, quantas risadas demos, e quantas brigas tivemos … Sim, nada é perfeito! Com personalidades muito parecidas, em algum momento com certeza haveriam divergências, que logo depois seriam resolvidas, sem rancor, sem mágoas.

Durante 6 anos aprendi muito mais sobre a vida do que sobre fotografia. Aprendi sobre princípios, ética, respeito, relacionamentos, e mesmo não sendo muito religioso, também aprendi um pouco sobre fé e sobre Deus.

E, até em sua partida, ele continuou nos ensinando.

Aprendi que se temos um sonho devemos realizá-lo o mais rápido possível, pois a vida não espera. Aprendi que mais importante do que a gente faz ou leva dessa vida, é o que a gente deixa para quem fica.

Nos dias em que esteve no hospital, eu não fui visitá-lo, primeiro porque acho que é um momento da família, dos amigos mais íntimos (quase irmãos), depois, porque acreditava que era apenas um período (forçado) de descanso, e ele merecia isso. E por fim, porque acreditava de coração, que mais tarde, ele estaria novamente no estúdio, trabalhando, fazendo o que mais gosta, e aí sim, poderia visitá-lo. Mas não foi assim. Infelizmente!

Mas eu estava lá, no momento da partida do corpo físico, junto com seus ‘filhos’, prestando a penúltima homenagem a uma pessoa que me acolheu como parte da família Riguetti Fotografia e Cinema. Éramos quase 200 pessoas representando milhares de amigos e fotógrafos que o admiraram até sua partida.

riguetti

Hoje, não teremos um episódio de Papo de Fotógrafo, esse será nosso 1 minuto de silêncio em homenagem a um amigo, professor e fotógrafo.

Com carinho,
Rafael Petrocco