Papo de Fotógrafo Podcast

Menu
Mobgrafia

2016 o ano da Mobgrafia!

10 de Março de 2016

A fotografia como arte e linguagem está vivendo um momento único, tão importante como foi seu próprio surgimento. É quase um renascimento da arte, por conta de uma inclusão e compartilhamento inimagináveis a tempos atrás, possibilitando que a arte criada, a foto gerada ou a história contada ganhem o mundo quase em tempo real. Um movimento democrático, inclusivo, ao qual demos o nome aqui no Brasil, de Mobgrafia.

Porque? Pense em iphoneografia, fotografia celular, fotografia mobile, fotografia móvel. Móvel? Mobile? Ora, toda a fotografia é mobile por essência. Um equívoco na definição tupiniquim apressada. Mobgrafia é diferente de fotografia sim. Mas por uma razão que pode até nem durar muito tempo. Pelo fato da captura da imagem, sua edição e seu compartilhamento acontecerem no mesmo equipamento.

Quando a fotografia tradicional e suas câmeras nos permitirem isso ( e não vai demorar) , tudo será o que sempre foi: Fotografia. Como dizemos em nosso manifesto no site, esse é o caminho principal, poderoso, pois concede a cada um de nós, a possibilidade da captação, conexão e difusão imediata das histórias que acontecem ao nosso redor.

Os dois responsáveis por esse ‘renascimento’, são a Apple e as mídias sociais, como o Instagram, surgido em 2010, contemporâneo do iPhone 3GS que com seus 3,7 megapixelzinhos, já trazia o esboço do que essa revolução na imagem seria. A Apple, por popularizar e democratizar a fotografia, as redes sociais pela imediata possibilidade de se mostrar a arte ao mundo, online em tempo real.

12212343_10209195593915215_14820351_n

Tudo começa em 2009 com o primeiro Salão dedicado à arte captada e modificada em aparelhos móveis, o Pixels at an Exhibition em Berkeley California, seguido em 2010 do primeiro iPhoneography Show, na Soho Gallery for Digital Art em Nova York.

Em 2011, começamos a observar com detalhes este movimento que acontecia lá fora, especialmente nos Estados Unidos com o primeiro festival de arte mobile em Los Angeles, um pouco adiante na Espanha com a revista Shootermag e o Mobile Photo Awards, importante prêmio mundial com 10 categorias, comandado pelo canadense Daniel Berman, que já foi jurado do nosso Festival e Prêmio mObgraphia em 2015.

À partir destas observações, começamos a estudar os aplicativos e possibilidades destas imagens como arte visual/digital/fotográfica e também como um movimento cultural/artístico/tecnológico e claro, totalmente aberto a quem quiser se expressar com a melhor câmera do mundo, aquela que está sempre com você (frase do Chase Jarvis, autor do segundo livro de mobgrafias do mundo “The best camera”. O primeiro livro, é brasileiro, da jornalista Cora Ronai (também nossa jurada em 2015), e tem o sugestivo título “Fala Foto”.

12804481_10209195588635083_335826028_n
12825600_10209195588595082_1535994729_n

Desde que começamos esta jornada, sempre estivemos envolvidos com a fotografia, com a arte visual, exposições, eventos, cursos, publicações e curadoria, buscando dar um sentido ao que já vinha acontecendo de forma dispersa e com várias iniciativas isoladas.

Daí para a frente, algumas realizações importantes solidificaram o movimento iniciado em 2012, como o primeiro Festival e Prêmio da América Latina em 2014 e 2015, caminhando agora para sua terceira edição, ambos eventos realizados no Museu da Imagem e do, Som, em São Paulo, (que desde sempre, abraçou o movimento e o considera parte importante de sua programação). Diversas exposições individuais e coletivas, dois livros, um festival de filmes mobile e muita participação ativa da rede que vem se formando desde então.

Com a evolução da tecnologia, fica claro que todos podem fotografar e criar arte visual, porém, o olhar único, a perspectiva pessoal, o talento individual e as histórias que se contam, ainda fazem e farão sempre, toda a diferença.

12822182_10209195588395077_1089146002_n

Nunca se falou tanto em fotografia feita por smartphones. A Zeiss e a Leica entraram no jogo e o jogo continua divertido e com muitas possibilidades. Festivais, prêmios, concursos mundo afora, o World Photo criou uma categoria para mobile e grandes fotógrafos abraçaram a arte, em que pese que alguns resistam (estão perdendo o bonde), os grandes veículos já abriram suas portas há tempos, como o New York Times com duas capas feitas com o aplicativo Hipstamatic, a Time, durante a cobertura do furacão Sandy e muito mais, fazem com que neste 2016, o movimento global se consolide. A Cisco e o Facebook decretam que de 2017 para a frente mais de 70% do tráfego de dados na web será de imagens, grande parte videos.

Qual a melhor maneira de criar ou contar uma história no momento em que ela acontece e dividi-la com o mundo? Reflita um pouco e dê uma oportunidade a este aparelho que você tem em mãos. Você vai se surpreender e muito.

—————

Mobgrafia: é um movimento que estimula a arte fotográfica e visual produzida (captada, editada e compartilhada) em plataformas móveis. Celulares, tablets, não importa. Tudo é arte e movimento.

mObgraphia:
é uma marca criada para desenvolver e promover a mobgrafia e através dessa linguagem estabelecer uma conexão próxima e engajadora com uma ampla audiência em diferentes frentes de atuação.

—————

Ouça nosso bate-papo com o Cadu Lemos: mObgraphia!