Papo de Fotógrafo Podcast

Menu
Artigos

A fotografia é a base de tudo no design de álbuns!

22 de março de 2016

Qual é a base para um bom design de álbuns?

Sem dúvida a resposta correta é a FOTOGRAFIA. Além do princípio óbvio que sem elas não teríamos álbuns, as fotografias nos permitem abrir nosso leque de referências e criar sobre cores, poses, e sentimentos existentes.

E quando todos conseguem enxergar o link entre a fotografia e o design quer dizer que o designer foi bem sucedido. Pois este é o objetivo principal; acrescentar a fotografia, e jamais fazer com que o design apareça como ator principal.

Observando duas imagens abaixo podemos identificar na prática:

imagem_01

Na primeira imagem, conseguimos subtrair um traço (sorriso) da fotografia. Identificando e extraindo o traço o próximo passo é colocá-lo de maneira harmônica junto com a tipografia. E neste caso, um ponto importante a dizer: o formato do traço precisa ser o mesmo (em espessura, acabamento e terminais) da tipografia, pra parecer realmente um conjunto.

Na segunda imagem, temos um ícone e as cores que vamos usar, tudo subtraído da fotografia. A escolha da tipografia, neste caso, foi simples. Tinhamos que ter um tipo que combinasse com o ícone redondo do botão em proporção e estilo.

Ai você deve me pergunta: – “OK CELSO, mas e quando a fotografia não me da esses traços ou ícones, como eu faço?” Vamos a mais exemplos:

Imagem_02

Como disse no começo do texto, temos que representar sentimento, e isso inclui estilo e locais.

Observando a primeira imagem, temos um bouquet super clássico, que já nos diz como será o casamento. Seguindo este estilo temos que recorrer as tipografias mais clássicas, com serifas ou até mesmo um monograma (que é bem clássico) e finalizar com as cores da fotografia.

Já na segunda imagem nós conseguimos representar muito só com o tipo, observem a leveza e a sensação de liberdade passada por essa tipografia, é incrível e combinou muito com o casamento, que foi no alto de algumas montanhas.

Para finalizar, o exercício de subtração é diário e requer cuidado e atenção em cada detalhe. Pra quem tem a possibilidade de fotografar, pode ir colocando em prática essa questão dos detalhes para posteriormente ser usado no álbum e pra quem é apenas designer (como eu), o trabalho é “caçar” o que mais representa o evento, e trabalhar com isso.

—————

Ouça nosso bate-papo com o Celso Modeneze: A identidade do seu álbum!

%d blogueiros gostam disto: