Papo de Fotógrafo Podcast

Menu
Histórias e Devaneios

Sobre ser criticado.

21 de julho de 2016

Vou desabafar, mas vou tentar te ensinar também.

A multiplicação de fotógrafos nos últimos anos fez surgir uma fome voraz por elogios ao seu trabalho. Infelizmente a minoria dos fotógrafos procuram críticas e somente uma pequena parcela deles esta preparado para tal. E acaba se auto-sabotando nesses processos.

A primeira coisa que você deve aprender é que na fotografia não há nada 100% certo ou errado. Se você sentir que está em qualquer um destes extremos tome bastante cuidado, pois são zonas bastante perigosas. Lembre-se de que quem não desconfia pode acabar sendo enganado.

Mas vamos lá, enfim você encontrou alguém que confia e esta prestes a ter seu trabalho criticado. Tem uma única coisa que precisa fazer antes de começar: baixe a guarda. Isso mesmo… vá de guardas baixas e sinta os golpes. Tente não revidar, pois isso não o levará a lugar algum. Se, por acaso, isso te levar ao nocaute, não é vergonha nenhuma, afinal, tenho certeza que você irá se recompor e levantará um fotografo com um repertório muito melhor.

Sentir as pancadas e não revidar não quer dizer que você tenha de aceitar 100% dessas críticas. Lembra? Nada é 100%. Talvez você esteja apontando para um lugar que ainda não sabe direito aonde vai te levar e não conhecer o destino não quer dizer que esteja errado, mas seja igualmente sábio para escutar boas críticas que podem te fazer pular etapas e não cair em erros “bobos”. Pois a fotografia também é sobre um percurso pessoal, é processo de auto-descoberta, uma maratona de erros e acertos que dão sabor todo especial no nosso dia-a-dia.

Eu sou muito grato a todos os amigos que criticaram meu trabalho e continuo sempre em busca de escutar a visão de novas pessoas sobre as imagens que cliquei, mas demorei mais tempo do que deveria para aprender com as críticas que recebia e lamento muito não ter baixado minha guarda antes.

Hoje, em minhas aulas, adoro fazer críticas, pois, se elas me trouxeram até aqui, quero que elas te tragam também, e estar do outro lado é um grande aprendizado da mesma forma. Mas não adianta eu querer te ajudar se você estiver com sua defesa pronta e não sentir nada.

Humildade, peito aberto, olhos e ouvidos atentos são talvez as características mais fortes em todos os bons fotógrafos que conheci.

%d blogueiros gostam disto: