Papo de Fotógrafo Podcast

Menu
Notícias

Veja como foi o 12º DigipixDay

5 de abril de 2017
Foto: Facebook Digipix

Oi pessoal, tudo bom?

A semana chega agitada para o universo da fotografia. São muitos eventos e passo por aqui para contar um pouquinho sobre a 12ª edição do DigipixDay, realizado pela empresa Digipix, que aconteceu no Teatro do Shopping Frei Caneca em São Paulo.

Cadastramento bem organizado, logo pude fazer um pouco de tietagem, já que o Rafael Petrocco apareceu por lá…Também pude conhecer o Tiago, da Indimagem, agora parte da equipe (para quem ainda não ouviu o podcast que conta essa união, clique aqui).

Começamos com as novidades apresentadas pelo Marcos Perlman, entre elas, as novas opções de acabamento de capas com couro e tecido estampados, e uma versão em acrílico com gravação sobreposta. Todos eles podem ser feitos a partir de templates com estampas exclusivas (muito bacanas).

novidades_digipix

Outra novidade foi a abertura de envios de .pdf para os arquivos de fotolivros, há muito pedido pelos clientes, e que facilita muito a vida de quem já tem seu software do coração para diagramar os álbuns e não quer utilizar o DBook.

Para os clientes do evento e para os visitantes da Fotografar, foram lançados kits de portfólios, que ao serem adquiridos, dão direito a cupons com valor em dobro para utilizar no site.

E, para a felicidade geral da nação, o Marco também anunciou a redução de preço em vários itens do catálogo, por conta da baixa do dólar. Nada mais justo que repassar o desconto que estava recebendo dos fornecedores <3...Tem como não amar?? A surpresinha que roubou a cena foi o clipe muito legal que a equipe de marketing preparou sobre a importâncias colocar as fotos no papel: [embed width="750"]https://www.youtube.com/watch?v=QefJxzqMKVM[/embed] A primeira palestrante foi a fera Karim Scharf, falando sobre a importância do repertório na fotografia de família. Ela explicou como investe no contato com as gestantes, que se tornam o ponto de partida para o relacionamento duradouro com os clientes, mostrou como escolhe o lugar perfeito para o ensaio a partir da luz que busca, e como essa luz se tornou sua marca registrada. Ela trabalha cuidadosamente a harmonia de cores, e em conjunto com cada elemento da imagem, cria sua própria linguagem visual. Como dica final ela ressalta a importância dos projetos autorais como alavancadores de carreira e para exemplificar apresentou os projetos Seven Days of Life, em que acompanha o paupério das mamães, e também seu trabalho junto a Apae.

karim_scharf

Durante o coffee pudemos conferir ao vivo as novidades e adquirir os kits portfólio. A palestra seguinte foi do showman Edson Beline, fera da fotografia de casamento, que falou especialmente sobre suas técnicas para “agarrar” os clientes enfatizando nas abordagens de vendas. Para isso, ele deu um roteiro passo-a-passo de como faz o contato, desde o primeiro email, o follow-up pelo whatsapp, até o envolvimento com as noivas e o encantamento pelos seus melhores álbuns (que ele chama carinhosamente de joias). Apesar da apresentação cativante e divertida o tempo ficou curto. E o conteúdo sofreu um fast-foward.

Foto: Facebook Digipix

Foto: Facebook Digipix

Como pontos de destaque, ele ressaltou a importância de conhecer e amar o produto que vende, o uso de PNL para ler o cliente, e a sua segurança no resultado: para ele, todo contato já é contrato fechado. Ele toma posse do seu sucesso e faz questão de mostrar como a gratidão é fundamental.

Renata Bittencourt, da Book2u deu uma palestra com muito conteúdo, falando sobre coerência na identidade visual (exemplificado pelo material da fotografa Carla D’Aqui), e princípios fundamentais de composição na diagramação de álbuns. Em total concordância com a Karim, bateu novamente na tecla da coesão nas escolhas para a criação de uma linguagem fotográfica única, que fortaleça a marca e como tudo isso se amarra na escolha de formato e material do álbum.

material_carla_daqui

Explicou conceitos como contraste (respiro é tudo!!), alinhamento, repetição e proximidade. Deu dicas de sites de fontes e de gráficos e finalizou mostrando a forma utilizada pela empresa para apresentar o produto ao cliente valorizando ainda mais o álbum.

Foto: Facebook Digipix

Foto: Facebook Digipix

No Painel Fotográfico, um time de responsa: Alex Mantesso media um bate-papo entre os fotógrafos Thalita Castanha, Nadia Szajubok e Edson Beline. A primeira e fatídica pergunta foi: “Qual deles havia tido menos trabalho no último ano?” E a resposta surpreendente e unânime foi: “Nenhum!”. A partir de então, cada um dos profissionais mostrou suas estratégias para manter o volume de trabalho.

A fotógrafa Nadia, que atende principalmente a comunidade judaica aposta na excelência do seu trabalho, e defende a indicação boca-a-boca. Já para Edson Bellani, o investimento no WhatsApp e no Instagram como canais de venda foram fundamentais, além de parcerias do bem com os fornecedores de casamento. A fotógrafa de gestante, parto e newborn Thalita Castanha deixou claro que a crise não é sinônimo de falta de trabalho, mas sim de trabalho triplicado. Se antes pedia indicação a apenas um obstetra, agora tem redes cinco vezes maiores para garantir seu fluxo de entradas.

Depois foi a vez de falarem sobre suas estratégias para garantir a venda de álbuns. A reflexão incitada foi sobre o fato de muitos fotógrafos valorizarem mais os álbuns do que o próprio trabalho ( proporção dos valores cobrados entre álbum e mão de obra ser desequilibrada). Alex conduziu esse bate-papo de forma leve e divertida, preocupando-se em trazer ações que pudessem ser utilizadas de imediato por todos os visitantes: como por exemplo, a prática do marketing ativo, muitas vezes negligenciada e até desprezada por nós fotógrafos.

Lidi, sua equipe, Marcos Perlman e a modelo gravidinha no evento foto: Facebook Lidiane Lopez

Lidi, sua equipe, Marcos Perlman e a modelo gravidinha no evento foto: Facebook Lidiane Lopez

A tarde se encerrava com a apresentação da Lidiane Lopez. E como ela já encerrou várias vezes esse mesmo evento, minhas expectativas eram baixas, mas fui muito bem surpreendida. Ela deu um show de carisma e simpatia, fez fotos ao vivo, tirou todas as dúvidas, e encantou a todos. Mostrou sua trajetória e convidou a plateia para participar do ensaio da gravidinha, lá no palco. Seu objetivo: mostrar a diferença entre uma abordagem clássica e uma abordagem lúdica, dentro da sua estética. Não sou particularmente fã desta estética, mas sou fã de carteirinha da profissional e da pessoa que ela é, e de percurso profissional.

Apesar de ter tido que sair a francesa, fiquei bastante satisfeita com esse dia e pretendo continuar fazendo parte dele.

Érica Vighi