Papo de Fotógrafo Podcast

Menu
Artigos

Eu quero ser fotógrafo, o que eu faço?

7 de junho de 2018

1. Compre uma câmera. Só dá pra fotografar com uma câmera. Não importa se é uma câmera de celular, uma superzoom (que muita gente conhece, de forma errada, como “semi-profissional”), ou uma DSLR (que o pessoal chama de “profissional”, também de forma errada).

2. Estude. Não existe fotografia sem estudo. Se tu comprar uma câmera, apontar pra algo e apertar o botão, tu vai estar fazendo exatamente isso: apertando o botão. Fotografia (ou “escrever com a luz) é ter conhecimento da “ortografia” e da “gramática” da luz. Senão, é como eu querer se escritor e não saber escrever.

3. Fotografe. Pegue esse conhecimento que tu adquiriu em cursos, workshops, livros, videos, conversas com outros fotógrafos, e aplique. Sei que tá complicado ir pra rua com equipamento e não ser roubado, mas é preciso fazer um esforço. Se tá complicado de ir pra rua, fotografe em casa. Pega o teu gato tomando sol e analisa a cena. Tenta entender como a luz se comporta no pelo do bicho. Olha pras sombras, olha pra luz, depois olha pras sombras de novo. Fotografia é basicamente luz e sombra. O resto é perfumaria.

“Tah, mas eu quero começar a ganhar dinheiro com fotografia”. Então, antes de mais nada, tem que tirar da cabeça que tu vai “ganhar dinheiro” com fotografia. Tu vai ralar muito pra ter dinheiro na conta. E, não vai ser apenas comprando uma câmera e dizendo “Oi, sou o fulano e sou fotógrafo” que isso vai acontecer. Tem que começar aos poucos.

Quer ser fotógrafo de casamentos? Primeiro saiba como funciona um casamento. O que está envolvido no ritual, pq as pessoas casam, o que elas querem quando casam. Entenda de pessoas. Entenda de rituais. De “timing”. Dai pega e vá carregar equipamento pra um fotógrafo que já trabalha na área. De graça. Isso vai te ajudar a entender todo o fluxo do evento, como o fotógrafo se comporta e, principalmente, a ser pró-ativo durante o casamento. Antecipar momentos. Olhar antes de fotografar. Pensar antes de fotografar. Dai, quando tu já souber mais que o cara que tá te levando, é hora de pegar a câmera ser terceiro fotógrafo, que é aquele cara que vai fotografar sem compromisso de fazer foto boa. Tá lá mais pra aprender quando apertar o botão do que fotografar. Dai, quando tu dominar isso, vai ser segundo fotógrafo, que é o cara que segura as pontas enquanto o primeiro, que é o cara que tá te levando, tá preocupado em fazer as fotos com a assinatura dele. Faz isso durante um ano, dois anos, três anos. Pega aniversário infantil enquanto isso. Pega batizado. Pega confraternização de empresa. E vai fazendo freela pra outros caras. Tu não vai ser o novo Everton Rosa no primeiro casamento que tu fotografar por conta.

Quer fotografar ensaio feminino? Pega a tua irmã e leva pra pracinha. Pega a tua prima e leva pro meio do mato. Pega a tua namorada e aluga um quarto de hotel. Vai pra praia com as amigas e fotografa elas. Tu não vai ser o novo Juliano Coelho no primeiro ensaio que tu fizer.

Quer ser fotógrafo de shows? Compra ingresso pro show daquela banda local, para lá na frente do palco e faz uns cliques. Conversa com aquele amigo que tem banda e faz fotos do ensaio deles. Tu não vai ser o novo Rafael Kent no primeiro show que fotografar.

Conhece esses três nomes que eu citei? Ótimo. Se não conhece, isso é outra coisa que tu precisa fazer: conhecer quem são os “big players” do mercado que tu quer entrar. Não importa se tu gosta da foto dos caras, se é o estilo que tu quer fazer, precisa conhecer. Ver as fotos desses caras, entender como eles trabalham, pra quem trabalham, pq trabalham. Esquece o “Zé das Fotos” da tua cidade, o cara que ninguém conhece além de ti. Melhore as tuas referências. Conheça o Sal Cincotta, o Joe Buissink, o Everton Rosa, o Yervant, a Maíra Erlich, o Lucas Lermen, e mais uma lista de nomes, se tu quer fotografar casamentos. E descubra quem são as referências desses caras. Tu vai descobrir que nem são fotógrafos de casamentos, mas fotógrafos de moda, de publicidade, documental, de guerra, menos fotógrafos de casamento.

Expanda teus horizontes. Ficar das 8h da manhã até as 22h trancado num estúdio, atendendo clientes que pagam R$ 100,00 num ensaio vai te ajudar a pagar tuas contas, mas vai te manter fazendo as mesmas coisas sempre. Vá pra congressos. Faça workshops (de tudo, mesmo que não seja o que tu quer fotografar). Vá fazer workshop de newborn, mesmo que tu não te imagine fazendo fotos de recém-nascido. Vá fazer workshop de flash, mesmo que tu queira trabalhar exclusivamente com luz natural. Conhecimento nunca é demais.

E, acima de tudo, seja criativo. Alimente a tua criatividade.

—————

Yul Barbosa
www.emotecinephoto.com.br

%d blogueiros gostam disto: